sábado, outubro 11, 2014

Não vou dizer...

nada, às vezes as palavras não servem.

Ontem Marful despediu-nos com um grande abraço de música como tinha feito desde aquele não tão remoto 2005.

Este humilde clube de fãs estivo ali com o coração disposto e preparado. Impossível devolver, nem sequer um pouco, nem sequer um mínimo das emoções que nos figeram viver estes anos.

Desde aquele início em maio de 2005 em que inauguramos este blogue, foi um prazer acompanhá-los desde o virtual e, sobretudo, desde o real.

As que aqui vos escrevem tiveram muita cousa que rememorar ontem, durante esse fermoso abraço musical. Como na etimologia da palavra em espanhol, recordamos, passamos de novo polo coração estes anos juntas.

Ontem, quigemos deixar-lhes o nosso carinho em forma de doce, pra o seu descanso. Aqui tedes uma mostra de como a nossa artistaza Inés conseguiu emular o sifão do primeiro disco, e como o resto das não tão artistas, encarregamos uma bolacha mão emulando a capa do segundo disco.

Que seja doce, que seja longo, que seja bom... mas que seja!

E eis o vídeo do momento em que fazíamos entrega:


video

segunda-feira, agosto 11, 2014

Venho dar a despedida...

Marful anunciou faz pouco o seu descanso, e se el@s descansam nós também.

Durante estes oito anos acompanhou-nos a sua música e nós numa humilde tentativa de agradecer talento, valentia e prazer artístico, quigemos acompanhá-los desde esta página.

Faz um tempo que nom fica actualizada, polo caminho às fãs deste clube  foram-nos passando cousas que às vezes nos afastaram da rapidez e dedicaçom que a página requer. Passaram-nos facebook e outras redes fagocitadoras, passaram-nos filh@s e nom maternidades, crises sentimentais e financeiras, fraquezas e recuperaçons... Mas a música permanece.

Agora vimos anunciar os dous últimos concertos antes do descanso. Fazemo-lo com a tristeza de ir passar um tempo sem os seus directos mas também com a felicidade de ter acompanhado Marful, um grupo que pra nós representa uma época cheia de fé, uma época em que parecia que vivíamos num país normal, em que parecia que havia lugar para a arte, o bom gosto e o bom fazer. E queremos agradecer-lho, a el@s e a tod@s @s que tenhem coragem pra dedicar a sua vida a criar beleza, porque neste mundo tam desorientado as pessoas precisamos muito de beleza.
Nom poderemos estar fisicamente nos dous últimos concertos, mas faremos o possível por, ao menos, trazer aqui uma última crónica de Marful. Será para sempre a nossa trilha sonora.

Lembrade:
16 de agosto em Redondela.
8 de outubro em Lugo.

domingo, outubro 27, 2013

Haverá mulheres presidentas...

Di a canção de Marful... Bem, não o di, na realidade, mas como já sabedes as fans deste clube, nada é previsível num concerto de Marful.

Bem, sim, há algo previsível: sempre vas sair com o sorriso posto e a emoção de ter escutado boa música.
Esta que vos fala (de novo, depois de meses e meses), foi por primeira vez ao Gaiás. Tinha um bom motivo, mas nem o concerto de Marful mudou a minha percepção de "estamos loucas ou que?".

Mas não vou estragar espaço desta entrada falando do inexplicável, só vou dizer-vos que mereceu a pena o cabreo de chegar ali.

Marful estivo em graça, a música soou preciosa (apesar das dificuldades do espaço, esse costume tão galego de fazer concertos em lugares que não têm condições e não foram feitos para isso), contra vento e maré, contra tetos impossíveis e um formato de plateia modelo corredor, contra uma distribuição social entre os que pagam mais e os que pagam menos incompreensível... contra todo o previsto, de novo, emocionada.

Os quatro Marful ofereceram-nos as canções do seu repertório já conhecido, mas sempre com novidades. Alguns solos um pouco diferentes nas músicas do primeiro disco, as letras que mudam e as mulheres que se pintam de kaolim na costa de Marfil acompanham as futuras mulheres presidentas, uma posta em cena mais dinámica. Sempre alguma novidade.

O que não muda, a sensação de ter escutado uma música fermosa e emocionada que nos abrigou e graças à qual aquele espaço foi um pouco mais humano.

Esta vez os Marful estiveram acompanhados de David Herrington, Fran Pérez Narf, José Manuel Díaz e Leandro Deltell.

E as imagens não fazem justiça ao momento, mas quero deixar aqui testemunha da minha emoção, o tremido das fotos foi a minha mão emocionada.



terça-feira, novembro 13, 2012

Marful de novo em Gira!


Esta vez toca no Sul, no Sul da Galiza. Para as que ainda nom tivestes oportunidade de festejar o Manual de sedución, para as que já o figestes mas sabedes que cada vez é diferente, nunca cansa e sempre se saborea com a alma, de novo podemos escutar Marful em directo.

Esta vez será quinta feira, 15 de novembro em Ourense e sexta-feira 16 de novembro em Vigo, nos seus respectivos auditórios. Os concertos serán en sexteto, nesta ocasiom com José Manuel Díaz no contrabaixo e Leandro Deltell na bateria.

Que dizedes, vemo-nos lá?

quarta-feira, julho 04, 2012

Reflexom

Pois é, depois de viver uma gira surreal com Marful, uma viagem acrobático ao outro lado do Atlántico e quem sabe quantas cousas mais, a Ugia Pedreira reflite nesta entrevista a Praza Pública sobre ambas cousas e sobre a sua maneira de ver, sentir a música.


terça-feira, julho 03, 2012

Fim da gira surreal com presente de público incluído


Depois dos dous últimos concertos da gira surreal esta fim de semana, o sábado 30 em Alhariz e o domingo 1 na Granja Maruxa em Monterrosso, algumas das cousas especiais que acontecem com Marful ficam explicadas neste texto dum dos ouvintes, duma das pessoas do público presente em Alhariz.


Deixamos-vos aqui este lindo presente em que Luis Morales Bellet explica o por que de tantas cousas que nos fai sentir Marful:




Marful en la Vicente Risco, ayer por la noche...


Durante un tiempo imposible de medir, una cincuentena de personas fuimos transportadas a los "Cafés cantantes" de entreguerras, mecidos por la guitarra, el clarinete bajo, el acordeón y la irreverente voz de la melancolía, la sátira. la pena y la mala vida.
Apoyados en el quicio de esa mixtura de abandono que tan adentro nos llega, reconocimos el aliento de Carlos Cano, Jaques Prévert... y de los aires portuarios, fronterizos y canallas que han consolado a tantos perdedores ilustres y anónimos.

Marful recupera la atmósfera de los amaneceres en Berlín, Cádiz, Buenos Aires, Lisboa, Montmartre, La Habana, Carballino... su mismo deshabrido viento de gitanos (Zíngaros), intelectuales, apátridas, contrabandistas y puterío nos acoge y nos adopta.

Saben proteger ese legado sin artificio, sintiéndose herederos de pleno derecho de su decir quebrado y hermoso, regalándonos la epifanía de su verdad.

Vá por ellos.

segunda-feira, maio 07, 2012

Também a imprensa fala da gira surreal

Esta vez foi no Galicia Confidencial onde deixárom um comentário sobre estes encontros surreais marfulianos que tantas alegrias e tanto prazer nos está dando. Já faltam poucos, polo que tentade todo o possível para nom perdê-los, merece muito a pena, é uma forma de escutá-los desde a proximidade, desde a respiraçom, desde a olhada... e, como sempre, desde o ouvido.

domingo, maio 06, 2012

E mais fotos




Fotos en Sargadelos, Cervo










Pérolas surrealistas

Queridas seguidoras deste blogue, queridos todos, enquanto vou subindo as fotos da última parada da furgoneta surreal de Marful, deleitade-vos com este vídeo que rememora um pequeninhos momento do especial encontro no castelo de Vilasobroso, especialmente para as que nom pudemos estar ali.

sexta-feira, maio 04, 2012

Hoje em Cervo, na fábrica de Sargadelos

A gira surreal segue girando e girando... Esta vez parará no Norte, em Cervo, na fábrica de Sargadelos às 20.30 horas. 


E ao acabar a música, segue o prazer, desta vez o gastronómico, com uns petiscos de Cervo oferecidos pola S.D. Cervo-Sargadelos e a Asociación Cultural Airiños do Xunco.


Para saber mais passa pola página oficial de Marful.

segunda-feira, abril 30, 2012

Em Muros foi assim

Este é o documento gráfico que a Marina Oural tomou em Vigo, no Museu do Mar, antiga e fermosa lonja de Vigo.









quinta-feira, abril 26, 2012

Nova parada do paquebote surreal de Marful em Vigo

Numa antiga lonja, no museo do mar de Vigo, esta sexta 27 de abril, teredes de novo a oportunidade de participar num dos encontros musicais e surreais com Marful.
Depois da música, o intercambio com os músicos segue com gastronomia com as conservas gourmet de Conservas Cambados, na Taberna "O Croque".

Este é o lugar:


Nom faltedes, nom há muitas ocasons para eventos como este.

quarta-feira, abril 04, 2012

Gira surreal IIII: as imagens

E assim continuou o streeptease inverso:







terça-feira, abril 03, 2012

Gira surreal III: as imagens

Assim começou o streeptease inverso desta mulher, uma moça com uma presença cénica fortíssima, que nos mostrou em Muros o traxe tradicional de ali. Uma roupa deliciosa e elegante e uma forma de mostrá-lo que nos emocionou a todas. Ali estivemos, no muinho, participando dum dos encontros surreais com Marful, uns encontros especiais e diferentes.

Seguiremos por cá, deixando-vos mostras de como foi a Gira Surreal de Marful.














quarta-feira, março 28, 2012

De novo, xira surreal


Esta vez vai ser em Celanova, na casa de Curros, essa que vedes na foto. Será a sexta-feira, 30 de março às 21:oo horas.
Os Petiscos Locais destava volta serám à conta de Javier Torcuati, da Rectoral de Ansemil. E como nom, vinho do lugar.
Se tedes dúvidas, nom o pensedes nem média vez, esta é uma oportunidade única de ver a Marful num encontro mais íntimo, diferente de cada vez, pertinho de vós e sempre de qualidade.

quinta-feira, março 01, 2012

Bom apetito





No castelo de Vila Sobros, em Ponteareias, foi assim de especial, com dedicatória à fantasma do castelo e tarta feita polo pai dos Pascual para comemorar o aniversário...

E a próxima em Celanova, o 30 de março, estade atentas.

sábado, fevereiro 25, 2012

Fueghooooooo

Para quem ainda nom foi a nenguma das presenças surreais de Marful, nom perdam a oportunidade. Cada encontro tem um sabor diferente, nom só pola comida que se pode degustar. Em Muros foi tortilla romana, um doce muito espectacular feito com amor por Maica. Foi um traxe muradano espectacular vestido no corpo duma rapariga que encheu com o seu sorriso esse momento fermoso. E foi também um quase-lume que, de tam surreal que é tudo, até o público pensou que fazia parte do plano.

Nem que dizer da música, é bom reviver a Marful em acústico e intimidade, como aquelas outras primeiras vezes mas também com outro sabor. Os instrumentos e a voz bem definidos, sentindo os matices e desfrutando, pertinho, da música.

Nom, nom o perdades. Se ainda nom fostes a nengum hoxe podedes ir a Ponteareias, ao Castelo de Sobroso, às 21:00 horas.

Ou seguir atentas porque haverá outras oportunidades.


segunda-feira, fevereiro 20, 2012

Se assim foi na Ilha e assim foi como deixaram pegada ali, agora toca segui-los a Muros, ao Muinho do Poço de Cachom, o 24 de fevereiro às 21 horas.
Por se tedes alguma dúvida, olhade que lugar lindo e pensade que além de boa música, poderedes degustar tortilha romana de Muros e queimada. Alguma dúvida?

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Na Ilha foi assim


Há diferentes lendas sobre São Valentim, a mais conhecida é que foi um médico romano do século III que se fixo sacerdote e que casava aos soldados contra a lei do emperador Claudio. Parece ser que o emperador achava incompatível dedicar-se à guerra e ao amor (e nom devia errar muito). O caso é que Valentim continou casando-os e esse desacato à lei custou-lhe a cabeça. Por que o 14 de fevereiro? Isso nom o sabemos.

O que sim sabemos é que Marful tem alguma cousa em comum com a lenda. Uma, que ata e desata amores ali por onde passa, outra, que também nom acatam as normas e as convençons e proponhem-nos sair dos espaços habituais para fazer reviver outros, nom pensados para a música, mas que bem podem ser gozados com ela e como outros prazeres como a comida, a bebida e a companha.

















Na Ilha, foi assim... 14 de fevereiro. Houve conservas Vengarco, vinho de Viña Sobreira, Pam das Hortas de Vilanova, as roupas de Gv, margaridas para os amores indecisos, narcisos para amores narcisistas, camélias para as camaleónicas, mimosas para mimos, toxos para as picantes... muito bom ambiente, momentos espontáneos e improvisados, o continho da vapora da mamá de Teira, e muitos abraços em imagens, algumas delas, acabamos de deixar-vo-las aqui.